Verbos Curtos - Humberto Fonsêca & MaicknucleaR

sábado, 8 de agosto de 2015

O Poeta Quer Falar - III - Poesia - Humberto Fonseca

O Poeta Quer Falar...  III




O poeta quer falar;
Do que ele não é, do que ele não vai ser, do que ele não será.

O poeta quer falar;
Do que ele não sera contra, a favor, ditador, opositor, negociador.


O poeta quer falar;
Que ele não vai estar presente, ausente, ou fará do seu futuro as lembranças dos erros que já viu e viveu nos tempos poentes, decadentes, intermitentes.


O poeta quer falar;
Que não vai fazer parte, arte, ou tampouco conjugar seus verbos no meio de quem pouco conhece ou lhe conhece, de quem não entende ou percebe, que sua poesia é verdade e não apenas o falar.


O poeta quer falar;
Que nunca viveu de sonhos, mas tem em seus sonhos vivido, e não se ilude com as decepções, pois aspirações constantes da vida os torna sempre ávido para sobrepor novas paixões.


O poeta quer falar;
Que não precisa enumerar seus heróis, seus artistas, seus poetas, seus atores, pois com sua própria arte ele também sabe respeitar e criar.


O poeta quer falar;
Que sua voz vem do rap, que sua rima é pesada, que seu beat é verdade, que sua história cantada faz balas parar, que as palavras de todos aqueles que lhe ensinaram também fazem parte desde já.


O poeta quer falar;
Que não sobreviveu por acaso, que não vive por descaso, que não acredita no presente e nem no passado, pois concebeu que com a vida teve que tudo enfrentar para agora poder te falar.


O poeta quer falar;
Que não vai cair no próximo episódio, não morrerá no próximo tiroteio, não cairá no primeiro ring nem tampouco no primeiro assalto, não vai trocar tiros, não vai revidar desafios, pois o poeta sabe que o drama mais violento, é espancar os ouvidos dos seres violentos que sua arte não consegue escutar.


O poeta quer falar;
Que já disse muita verdade, mas que as vezes não compensa, nem sequer pensar, mas constrói no meio de mentiras castelos de honras e desafios sem limites para fazerem suas verdade falar.


O poeta quer falar;
Que nunca desistiu fácil nem difícil, nem gostou nessa vida de quem ergue sacrifícios, pois o poeta sempre concordou que a vida é mais que desafio, guerra mesmo é entrosar o seu time mesmo que seja ele de um jogador sozinho.


O poeta quer falar;
Sem nomes, sobrenomes, que toda desavença do momento faz o poeta brilhar, e que mesmo parecendo perdido ele não vai parar, de gritar aos quatro cantos, cinco continentes, linhas, trópicos, e toda demarcação que desejam o seu compasso copiar, plagiar, sem conhecerem que a alma do poeta é que realmente fazem toda a história da poesia brilhar.


O poeta quer falar;
Que não se perdeu, que não se confundiu, que não se esqueceu, que não deixou barato nem caro, tampouco irá cobrar, pois entende sabiamente que por cada ato um de nós vamos pagar.


O poeta quer falar;
Que não gosta de jogos, de memorizações, de contextualizações, de uniformes, de ritos, de contextos desesperados, pois foi criado no sofrimento, e nele sempre soube esperar e conquistar.


 
O poeta quer falar;
Fazer compreender, entender, questionar...

Pois o poeta sabe,
Que ser poeta,
É não ter nada pra falar.

Mesmo assim,
O poeta quer falar.


Humberto Fonseca

Nenhum comentário: